Coronavírus: Itália isola 10 localidades e pede a 50 mil pessoas que “não saiam de casa”

As autoridades do norte da Itália ordenaram esta sexta-feira o encerramento de escolas, bares e outros espaços públicos em dez localidades após uma sucessão de novos casos de pessoas infetadas com coronavírus.

Nas últimas 24 horas, foram confirmados  mais 16 infetados, elevando para 19 o número total de casos. Há cerca de 250 pessoas em quarentena.

Cinco médicos e nove outras pessoas testaram positivo na região da Lombardia, depois de frequentarem o mesmo bar e terem o mesmo grupo de amigos, com dois outros casos confirmados na região de Veneto, disseram as autoridades, citadas pela AFP.

“A Itália está pronta, preparamos um plano porque ficou claro que isto poderia acontecer. Agora é uma questão de implementar o plano preparado”, disse o ministro da Saúde, Roberto Speranza.

A partir de Bruxelas onde participa na cimeira europeia, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, pediu calma aos cidadãos e alertou contra o “alarmismo social e o pânico”.

As localidades em isolamento são: Codogno, Casalpusterlengo, Maleo, Fombio, Somaglia, Castiglione d’Adda, Bertonico, Castelgerundo, Terranova dei Passerini e Sanfiorano. A medida de precaução afeta mais de 50 mil pessoas, a quem o ministro da saúde pediu que “não saiam de casa”.

A pequena cidade de Codogno, no norte de Itália, onde foram confirmados a maioria dos casos de infeção pelo novo coronavírus, tinha já decidido encerrar todos os locais públicos com propensão para registar aglomerados de pessoas, incluindo escolas, serviços e supermercados.

O presidente da câmara de Codogno, Francesco Passerini, explicou que a decisão foi tomada porque a confirmação dos casos de infeção “criou uma situação de alarme” na zona.

O autarca ordenou o encerramento imediato, durante um período que poderá ir até cinco dias, de vários locais públicos, nomeadamente escolas, serviços municipais, supermercados, bares, discotecas e pavilhões desportivos.

O objetivo das autoridades italianas é conter o Covid-19 e confinar o surto a uma zona geográfica.

 

Ler Mais
Artigos relacionados

Exclusivo MIT - Massachusetts Institute of Technology

Dormir. Factor determinante no desempenho profissional?

Pesquisas mostram que a falta de sono tem várias consequências que podem afectar negativamente o desempenho profissional. Então por que razão tantos locais de trabalho modernos condenam práticas que não ajudam a bons horários de sono?
Comentários
Loading...

Multipublicações