Controlo de fronteiras: Forças de segurança fiscalizaram mais de 820 mil cidadãos. 6 mil impedidos de circular

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e a Guarda Nacional Republicana (GNR) controlaram, entre os dias 31 de janeiro e 6 de abril, um total de 820.510 cidadãos e 712.711 viaturas nos pontos de passagem autorizados (PPA), revela o ministério da administração interna (MAI), em comunicado.

A fiscalização aconteceu no âmbito da reposição temporária do controlo de pessoas nas fronteiras com Espanha, e resultou também no impedimento circulação de 6.475 pessoas pelos pontos de passagem autorizados.

As recusas de circulação verificaram-se em Valença (2.148), Caia (1.386), Castro Marim (1.136), Vilar Formoso (496), Vila Verde da Raia (493), Vila Verde de Ficalho (185), Quintanilha (170), Monção (100), Marvão (79), Miranda do Douro (59), Ponte da Barca (54), Monfortinho (47), Melgaço (44), Montalegre (32), Barrancos (25), Mourão (15), Vinhais (6), adianta a tutela.

A GNR controlou ainda 712.711 viaturas, das quais 303.669 pesados de mercadorias e 409.042 viaturas ligeiras. Nos pontos de passagem não autorizados, a GNR reencaminhou 238 viaturas para os PPA.

Adicionalmente, no mesmo período, o SEF controlou, nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro 193.220 passageiros  provenientes de países da União Europeia e do Espaço Schengen, dos quais 1.340 não apresentavam comprovativo de realização de teste para despiste da infeção por SARS-CoV2; e 43.926 passageiros provenientes de países terceiros, dos quais 179 sem o mesmo comprovativo.

55 detidos, 81 estabelecimentos encerrados e quase 12 mil autos de contraordenação

A Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública, detiveram, no âmbito das regras do estado de emergência, 55 pessoas por crime de desobediência, entre 15 de março e 6 de abril, por violação do confinamento obrigatório.

No período em análise, as ações de fiscalização realizadas levaram ao encerramento de 81 estabelecimentos por incumprimento das normas e ao levantamento de mais 12 mil autos por contraordenação, sendo que os principais motivos prendem-se com a violação do confinamento obrigatório e a circulação indevida entre concelhos. Deste total, 9.253 aconteceram em março e os restantes 2.534 em abril.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...