Constituições crescem mais do que as insolvências em Portugal

As insolvências saltaram 2% no passado mês de Maio, em Portugal. De acordo com dados da Iberinform, o número total de acções de insolvências passou de 588 em 2018 para 600 este ano. No entanto, o sub-total até final de Maio é inferior ao de 2018: 2.474 insolvências, o que representa um decréscimo de 2,6%.

Porto e Lisboa são os distritos com mais insolvências no acumulado do ano, com 624 e 523 respectivamente. Ainda assim, Lisboa apresenta uma descida de 30,5% e o Porto um aumento de 14,5%. As maiores subidas, contudo, pertencem aos distritos de Horta (300%), Braga (50%) e Aveiro (23,9%).

Electricidade, Gás, Água (-66,7%), Indústria Extractiva (-40%) e Outros Serviços (-18,2%) foram os sectores em que se registaram recuos nas insolvências. Por outro lado, houve subidas nas Telecomunicações (+100%), Indústria Transformadora (+24,3%) e Transportes (+16,8%).

A Iberinform revela ainda que as constituições de empresas subiram 3,6% para 4.045 novas companhias no passado mês de Maio. No acumulado do ano, verifica-se um acréscimo de 13,9%, atingindo um total de 24.050 novas empresas.

O número mais significativo de constituições pertence ao distrito de Lisboa (7.728), com um aumento de 6,8% face a 2018. O Porto também apresenta um valor elevado, com 4.384 novas empresas a nasce entre Janeiro e Maio, num crescimento de 17,9%.

Os maiores aumentos foram registados nos distritos de Horta (85,7%), Bragança (44,4%) e Castelo Branco (33,6%). Não houve descidas em nenhum distrito.

Transportes foi o sector com a subida mais elevada (128,3%), logo seguido por Electricidade, Gás, Água (44,2%) e Construções e Obras Públicas (38,8%). Apenas o scetor das Telecomunicações teve uma variação negativa (-6%).

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Matrics quer revolucionar mercado do gaming em Portugal
Automonitor
Alpine A110S é uma versão ainda mais exclusiva