Conselheiro de Trump diz que acordo comercial pode ruir. Só avança com «garantias» da China

Depois de Donald Trump ter dito no início da semana que o acordo com a China poderá só chegar depois das eleições presidenciais de 2020, o conselheiro económico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse esta sexta-feira que está «perto» de ser fechado.

Em declarações à “CNBC”, Kudlow revelou que as negociações estão «intensas» e de que o acordo «está ainda mais perto do que estava a meio de Novembro». No entanto, alertou que os norte-americanos abandonarão as negociações se não houver «garantias» de que certas condições serão cumpridas. «O presidente já disse muitas vezes que se o acordo não for bom não o assinará», reafirmou Larry Kudlow.

Recorde-se que a introdução de tarifas aduaneiras de 15% sobre importações de bens chineses avaliadas em 165 mil milhões de dólares está marcada para 15 de Dezembro. Ainda assim, havia a expectativa de que a finalização da «fase um» do acordo comercial parcial iria evitar a aplicação desse imposto.

«Não há prazos arbitrários, mas o facto é que 15 de Dezembro mantém-se como uma data muito importante no que diz respeito a uma introdução ou não das tarifas», disse Kudlow, sublinhando que as negociações são «quase diárias». «Estamos a discutir as várias categorias», acrescentou.

pub

Comentários
Loading...