Comprar casa ficou ainda mais caro nestas 15 cidades. Castelo Branco lidera a lista

Apesar de no mês de julho os preços das casas se tenham mantido estáveis, com o metro quadrado a custar, em média, de 2.383 euros por metro quadrado, em 15 capitais de distrito portuguesas o cenário foi diferente, e os preços subiram em comparação com o mês anterior,

A liderar as capitais de distrito com maior subida está Castelo Branco, onde o preço das casas aumentou 4,3% em comparação com junho, seguindo-se de Ponta Delgada, onde o as casas ficaram mais caras 4% e, para fechar o pódio, a cidade de Évora, com um aumento de 3,8%.

A lista das 15 cidades onde comprar casa ficou mais cara em julho completa-se com Leiria (3,6%), Setúbal (3,5%), Santarém (3,2%), Funchal (3,1%), Bragança (2,2%), Viana do Castelo (2,1%), Faro (1,8%), Beja (1,7%), Coimbra (1,6%), Braga (0,7%), Aveiro (0,6%) e Porto (0,5%).

Já do outro lado do espetro, registaram-se descidas na Guarda (-2,4%), Vila Real (-1,9%), Viseu (-1,1%) e Portalegre (-0,3%).

Numa análise regional, os preços das casas subiram em todas as regiões do país menos no Norte onde os preços desceram -0,5%. A região onde o preço das casas mais subiu no período em análise foi a Região Autónoma dos Açores (3,7%) seguida Região Autónoma da Madeira (2,9%) e Alentejo (1,4%). Segue-se o Algarve (0,9%), o Centro (0,4%) e a Área Metropolitana de Lisboa (0,1%).

A Área Metropolitana de Lisboa, com 3.449 euros/m2, continua a ser a região mais cara para adquirir habitação, seguida pelo Algarve (2.815 euros/m2), Região Autónoma da Madeira (2.200 euros/m2) e Norte (1.967 euros/m2).

Já Região Autónoma dos Açores (1.213 euros/m2), o Alentejo (1.251 euros/m2) e Centro (1.256 euros/m2) que são as regiões onde é mais barato comprar casa.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.