Coinbase dá mês de férias aos empregados para evitar o burnout

A exchange Coibase está a prevenir problemas de saúde dos seus funcionários. O excesso de horas de trabalho poderá provocar um burnout generalizado e a empresa decidiu dar aproximadamente um mês de férias extra aos seus colaboradores como método de prevenção permitindo-lhes que “recarreguem baterias”.

O Diretor de equipas da Coinbase, diretor de recursos humanos L.J. Brock., escreveu um post a afirmar que “na verdade, 52% dos funcionários já disseram que os dias e semanas de descanso foram a principal ferramenta que os ajudou a recuperar energias em 2021”. Este foi o resultado após duas semanas dadas pela empresa para que todos os colaboradores pudessem descansar do ano exaustivo que enfrentaram.

Com resultados positivos, a empresa já fez saber que vai adotar as mesmas medidas em 2022. Será aproximadamente uma por trimestre, embora este esquema ainda não tenha sido garantido pela empresa. Às quatro semanas para “recarregar baterias” propostas pela Coinbase junta-se, também, à política de folga flexível existente na empresa.

A exchange não é a única que procura dar aos funcionários mais tempo livre. O esforço para manter os colaboradores felizes e evitar um cansaço extremo em massa durante a pandemia de Covid-19 tem vindo a tornar-se mais comum. O LinkedIn deu folga aos empregados durante uma semana em abril do ano passado e a aplicação Bumble fez o mesmo em junho. Pesquisas recentes mostram que os funcionários têm revelado mais motivação e saúde mental generalizada ao longo da pandemia.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.