Ciberataques: Putin quer reforçar a segurança de TI da Rússia para diminuir ataques

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse esta sexta-feira que vai reduzir o uso de software e hardware de países estrangeiros para reforçar as defesas do país, uma vez que os ataques cibernéticos do país por “estruturas estatais” têm aumentado.

Segundo avança a ‘Reuters’, desde que Moscovo invadiu a Ucrânia a 24 de fevereiro, houve várias empresas estatais russas e sites noticiosos que sofreram alguns ataques, principalmente para mostrar informações que vão contra o que o país quer mostrar sobre a guerra.

Em declarações a que a agência de notícias teve acesso, Putin diz que “estão a ser feitas tentativas direcionadas para desativar os recursos da internet da infraestrutura de informação crítica da Rússia”.

“Foram lançados ataques graves contra os sites oficiais das agências governamentais. Tentativas de penetrar ilegalmente nas redes empresariais das principais empresas russas são também muito mais frequentes”, acrescentou.

Para fazer face a este problema, Putin disse, numa reunião com o Conselho de Segurança do país, que tem de haver uma melhoria na forma como se protege a informação nos setores mais importantes, assim têm de começar a ser usados tecnologia e equipamentos russos, que estão sob pressão desde a ofensiva de Moscovo.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.