pub

China envia 37 aviões de guerra para o Estreito de Taiwan. Presidente chama-lhe “ameaça de força”

O Presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, acusou Pequim de propositadamente aumentar tensões na Ásia Oriental, depois de quase 40 aviões de guerra chineses terem atravessado a linha mediana através do Estreito que separa o continente e a ilha autónoma, na sexta-feira e no sábado.

No conjunto, as repetidas incursões, que vieram de múltiplas direcções e envolveram uma combinação de caças sofisticados e bombardeiros pesados, marcam uma escalada significativa nas tensões.

“O que estamos a ver agora não é apenas uma situação através do Estreito de Taiwan, mas uma situação regional. As recentes actividades militares da China, especialmente nos últimos dias, constituem claramente uma ameaça de força que faz parte dos seus ataques verbais e ameaças militares contra Taiwan”, disse o Presidente Tsai Ing-wen este domingo, citado pela CNN.

O avanço da actividade militar chinesa ocorreu quando o Secretário de Estado dos Assuntos Económicos, Energia e Ambiente dos Estados Unidos, Keith Krach, realizou reuniões na capital da ilha, no Taipé, antes de uma cerimónia em memória do antigo Presidente de Taiwan, Lee Teng-hui, no sábado.

A visita de três dias à ilha foi denunciada por Pequim, com um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do país a exigir aos dois lados uma “paragem imediata” das trocas oficiais.

A China reagiu aos ‘laços’ entre Taipé e Washington e intensificou os exercícios militares nas águas em redor da ilha que Pequim continua a considerar como uma parte inseparável do seu território, apesar de os dois lados terem sido governados separadamente durante mais de setenta anos.

A linha mediana do Estreito de Taiwan tem sido uma fronteira de controlo informal mas largamente respeitada para Pequim e Taipé.

De acordo com relatórios do governo de Taiwan e dos Estados Unidos, antes deste fim-de-semana, os aviões de guerra de Pequim só a tinham atravessado intencionalmente três vezes desde 1999 – em Março de 2019, em Fevereiro deste ano, e novamente durante uma visita do Secretário de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Alex Azar, em Agosto deste ano.

Na sexta-feira e sábado, um total de 37 aviões chineses, uma mistura de bombardeiros H-6, caças J-10, J-11 e J-16, e um avião de guerra anti-submarino Y-8 atravessaram a linha mediana, de acordo com os comunicados de imprensa do Ministério da Defesa de Taiwan.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...