CGD sobe comissões amanhã. Transferências por MB Way deixam de estar isentas

Fotografia: Lusa

As transferências por MB Way, as contas-pacote e os serviços mínimos bancários na Caixa Geral de Depósitos (CGD) vão sofrer um agravamento a partir deste sábado, 25 de Janeiro, como mostra o preçário publicado no portal do banco.

Este aumento já tinha sido anunciado em Outubro passado, levando o banco liderado por Paulo Macedo a realçar que cobra menos pelos seus serviços do que os concorrentes e menos do que os compromissos assumidos pelo Governo junto de Bruxelas.

Os clientes com menos serviços são os que mais irão sofrer. A conta pacote Caixa S, a mais barata, é onde os aumentos mais irão incidir. A comissão de manutenção passará de 2,8 euros para 3,2 euros (mais imposto do selo de 4%), quando há critérios de bonificação (domiciliação de rendimento ou de património financeiro ou mais autorizações de débito). Sem esta bonificação, a subida é de quatro para 4,95 euros.

Em Maio do ano passado, a CGD fez a primeira actualização do custo da Conta S, aumentando-o para 2,91 euros. Agora, em menos de um ano, a comissão mensal aumenta. Ainda recentemente, esta conta pacote foi apresentada como alternativa para os clientes que deixaram de poder movimentar a conta bancária utilizando a caderneta.

Já as Contas M e L não mexem, enquanto a Conta Azul sofre algumas alterações, nomeadamente a criação de um novo patamar em que há uma descida de dois euros para os clientes com mais serviços.

Continuam isentas as comissões de gestão de contas à ordem detidas por reformados e clientes em que a pensão de reforma ou os rendimentos são inferiores a uma vez e meia o salário mínimo nacional.

Até agora, as transferências por MB Way estavam isentas. Mas a partir deste sábado, o banco vai cobrar 85 cêntimos por cada transferência realizada, sendo que a este montante acresce um imposto do selo de 4%. Contas feitas, cada operação fica em 88,4 cêntimos, um agravamento de mais de 300% em relação ao custo actualmente previsto em preçário de 21 cêntimos.

Há, no entanto, isenção para clientes com idade inferior a 26 anos, bem como para os clientes com contas-pacote (Conta Caixa). Nestes casos, há limites mensais no número de transferências. Só a Conta L permite transferências ilimitadas.  As transferências feitas pelos clientes através das aplicações Caixadirecta e Caixa Easy não vão ter custos.

Das subidas anunciadas em Outubro já se concretizou o aumento dos cheques, logo a 1 de Janeiro, e, a 25 de Março, subirão ainda, entre outras, as comissões de processamento no crédito à habitação, passando de 2,50 euros mensais (mais imposto de selo) para 2,75 euros.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Quer ir ao Burning Man? Cuidado com os bilhetes falsos
Automonitor
#Ensaio – Mercedes-Benz GLC 220d – A medida perfeita