CEO da Volkswagen alerta que transição lenta para EV pode levar à perda de 30.000 empregos

O CEO da Volkswagen, Herbert Diess, afirmou durante uma reunião do conselho fiscal que decorreu em setembro que a empresa poderia perder 30.000 postos de trabalho se fizesse uma transição muito lenta para os veículos elétricos (EVs), apurou a ‘Reuters’ junto de duas fontes próximas do caso.

De acordo com Diess, a entrada de novos participantes no mercado alemão, como a Tesla, levou a empresa a acelerar a sua transição.

Por contraste, a fabricante norte-americana prevê produzir 500.000 carros por ano na Alemanha com 12.000 funcionários, enquanto os 25.000 trabalhadores da Volkswagen produzem apenas 700.000 carros na sua fábrica de Wolfsburg.

“Não há dúvida de que temos que lidar com a competitividade da nossa fábrica em Wolfsburg por causa dos novos participantes no mercado”, comentou o porta-voz da Volkswagen, Michael Manske, aludindo à Tesla e a novas fabricantes chinesas que pretendem entrar na Europa.

“A Tesla está a estabelecer novos padrões de produtividade em Grunheide”, continuou ele, fazendo referência à fábrica da Tesla que está em construção perto de Berlim. A nova unidade que deverá fabricar 5.000 a 10.000 carros por semana – mais do que o dobro do veículo elétrico a bateria alemão (EV).



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.