CEO da Endesa diz que exceção ibérica não resolve crise energética, mas é um “paliativo”

José Bogas, CEO da Endesa, afirma ser “contra exceções”, no entanto, a exceção ibérica ao preço do gás natural não tem como intuito resolver a crise energética, é sim um “paliativo” para combater uma “tempestade perfeita”.

“Não é uma medida que resolve o problema da crise energética em que nos encontramos, mas é um paliativo. Como União Europeia, temos de continuar a trabalhar para que o preço do gás e a dependência da Rússia baixem para termos preços mais razoáveis. A medida do limite de gás tem muitas coisas a favor e algumas contra, mas a tempestade perfeita ocorreu”, afirmou o executivo em entrevista ao jornal espanhol ‘el Economista’.

José Bogas não culpa os Governos nem as empresas de eletricidade. “Acredito que aqui o Governo e as empresas têm que trabalhar juntos”, afirma.

O CEO da Endesa sublinha ainda na entrevista que “queimar gás para produzir eletricidade é um absurdo. Era antes e é agora.” Para o executivo, o futuro passa pelo hidrogénio verde ou por outros tipos de biocombustíveis. “O gás deve ser usado pelo cliente final para tirar o máximo proveito dele”, acrescentou.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.