CBRE participou em mais de 50% do volume de transações de imobiliário de rendimento em Portugal

De acordo com o balanço divulgado pela CBRE, a consultora participou em mais de 50% do volume de transações e em seis dos dez maiores negócios em Portugal.

Em 2021, 40% foi canalizado para ativos de escritórios, 22% para imóveis residenciais de arrendamento, 15% para hotéis e 12% para ativos de saúde

Com um total de 80 transações, a CBRE afirma que Portugal é um país atrativo para o investimento, sublinhando que seis das 10 maiores transações verificadas em 2021 envolveram a estreia em Portugal de investidores internacionais.

“Verificámos um elevado interesse nas operações que lançámos em 2021. Em algumas, recebemos mais de dez propostas. Se considerássemos todas estas intenções de investimento não concretizadas triplicaríamos o volume de investimento registado em 2021”, afirma Francisco Horta e Costa, Diretor-Geral da CBRE Portugal.

A CBRE prevê que em 2022 o volume de investimento registe um aumento de 50% face a 2021, colocando novamente o mercado no patamar acima dos três mil milhões de euros.

“Vamos observar um peso cada vez maior de investimento em ativos com uma elevada componente de operação, tais como unidades de saúde, residências para seniores e residências de estudantes, além dos hotéis. Por outro lado, prevê-se igualmente um aumento no volume de transações de imóveis de logística… Os escritórios, apesar das dúvidas relativas ao modelo futuro do trabalho, continuarão a ser uma classe de ativos com muita liquidez e interesse por parte dos investidores”, conclui Nuno Nunes.

 

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.