CATÓLICA-LISBON – Internacionalizar a oferta formativa

A Católica-Lisbon conta com mais de 25 anos de experiência em formação de executivos, onde está classificada entre as 40 melhores Business Schools do Mundo, de acordo com o ranking do Financial Times. A aposta nesta área de formação passa em grande parte pela internacionalização, mas também pela adaptação constante ao mercado, ao longo do tempo. A transformação digital é uma das tendências actuais, como refere Luís Cardoso, director da Católica Lisbon Executive Education: «Os programas voltados para a dimensão digital têm tido uma procura evidente nos últimos anos, e a Católica -Lisbon tem vindo a posicionar-se de forma pioneira nestas áreas, sendo um vector estratégico determinante. Na Católica temos cursos abrangentes, como é o caso do programa em digital transformation, que consiste no processo de evolução e transformação das organizações, tirando partido das oportunidades criadas por estas alterações tecnológicas e sociais profundas. Mas temos também programas mais específicos, como é o caso do marketing digital ou do Big Data, que visa proporcionar aos analistas de dados uma visão detalhada dos conceitos e metodologias de investigação científica. Estas metodologias, que incidem sobre o processamento e análise de Big Data, podem ser aplicadas e implementadas em determinados contextos da indústria, com impacto directo no desempenho das empresas.»

Neste sentido, a área digital é cada vez mais procurada pelas empresas, que valorizam a formação em competências específicas e em ferramentas essenciais para o desenvolvimento dos negócios. «Com o ritmo acelerado a que o mercado evolui, as empresas e profissionais procuram hoje competências específicas para cada área ou até mesmo sector de actividade. Claramente os programas da área digital têm tido uma procura crescente. O desenvolvimento de ferramentas digitais passou a ser um pré-requisito para a competitividade das empresas. Prova disso é o facto de qualquer indústria estar sujeita à entrada de novos players no mercado com características completamente disruptivas face à realidade vigente. As empresas têm, portanto, a necessidade de formar os seus quadros para conseguirem dar resposta às rápidas mudanças do mercado.»

INTERNACIONALIZAÇÃO DA FORMAÇÃO

Embora a formação além-fronteiras seja, desde sempre, um argumento de peso no curriculum vitae de um executivo, existe um reconhecimento cada vez maior do ensino que se faz em Portugal, como indicam os ranking internacionais e a presença crescente de alunos estrangeiros nas Business Schools portuguesas. Luís Cardoso refere que «Portugal é, como sabemos, um país que reúne condições de excepção para a realização de eventos internacionais, designadamente em termos de segurança, clima, beleza natural e património histórico. Se somarmos a este atractivo contexto a existência de escolas portuguesas em posições de destaque nos rankings Internacionais, o resultado natural é uma assinalável procura dos nossos programas. É o que sucede por exemplo com os mestrados, onde neste momento 50% dos nossos alunos são estrangeiros. É o que sucede também na formação de executivos, em que temos um conjunto de parcerias com várias escolas internacionais de referência e de programas com empresas internacionais, com grupos portugueses internacionalizados, envolvendo quadros portugueses e estrangeiros (que decorrem em Portugal ou fora de Portugal) e até mesmo programas de inscrição aberta destinados a executivos internacionais».

A Católica-Lisbon tem trilhado um caminho importante no sentido de internacionalizar a sua oferta de formação de executivos e também de acompanhar as empresas portuguesas, formando os seus dirigentes e quadros de topo e apoiando-os assim nos seus processos de internacionalização. Esta dinâmica de internacionalização acentuou-se consideravelmente nos últimos anos, sendo que actualmente já mais de um terço os programas desenvolvidos são de âmbito internacional, envolvendo nomeadamente «programas desenvolvidos para empresas portuguesas em processos de grande internacionalização; programas desenvolvidos fora de Portugal para empresas internacionais; programas desenvolvidos com outras escolas de negócio Internacionais, nomeadamente Kellogg School of Management, Cornell SC Johnson College of Business, HKUST Business School, Bocconi University, Maastricht School of Management, USJ e Fundação Dom Cabral; e, em particular, programas desenvolvidos para países de expressão portuguesa, localmente ou em Portugal».

Para a Católica-Lisbon, a formação de executivos irá evoluir fortemente no sentido de se tornar «muito mais eficaz e garantir às empresas e participantes uma aplicação mais valiosa do seu tempo e dinheiro. Nessa perspectiva, reduzir-se-á a componente de formação convencional, mais centrada no professor enquanto conhecedor dos temas, que os expõe transmitindo saber. Metodologias muito mais interactivas e inovadoras irão cada vez mais ter lugar por forma a garantir a aplicação imediata de conhecimentos, como é o caso de simulações, role-playing, flipped classroom, blended e micro learning e gamification».

Artigos relacionados
Comentários
Loading...