Cátia Martins, L’Oréal Portugal: XVIII Barómetro Executive Digest

É natural que o plano de desconfinamento e de vacinação tragam algum otimismo às empresas e estimulem o consumo. No setor de beleza verificamos que, apesar do inesperado lockdown de início do ano, os últimos números deste ano mostram uma tendência clara de recuperação da rotina de higiene e beleza, mais rápida do que no primeiro desconfinamento de 2020. Através de um estudo realizado pela L’Oréal Portugal em abril deste ano, verificamos que neste segundo desconfinamento há uma maior confiança e vontade dos consumidores em regressarem às suas rotinas: duas semanas após o desconfinamento 45% das consumidoras já tinha ído ao salão, enquanto que no primeiro desconfinamento este valor só foi atingido ao fim de 1 mês e meio; 60% já tinha regressado às suas atividades de cariz social e gestos de cuidado diário como maquilhar-se e perfumar-se – todos os dias. Estas rotinas aproximam- -se, assim dos valores de frequência diária pré-pandemia. As consumidoras voltam a regularizar a frequência dos gestos básicos da sua rotina: 45% lava o cabelo todos os dias (vs apenas 35% no confinamento); 89% usa desodorizante todos os dias (vs 75% no confinamento). Com o dinamismo que assistimos no âmbito deste plano de desconfinamento, estimamos que os próximos meses sejam de recuperação, com o mercado de beleza a crescer 6,3% em 2021 e que o e-commerce continuará a ser o mercado mais dinâmico, consolidando o crescimento de 58%.

Testemunho publicado na edição de Junho (nº. 183) da Executive Digest, no âmbito da XVIII edição do seu Barómetro.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.