Casas em Lisboa com média de preços de compra de quase 4 mil euros por m2 em 2021. É o valor mais alto dos últimos cinco anos

A capital do país continua a estar na “liga dos grandes” no mercado europeu, com uma média superior a cinco milhões de turistas todos os anos. No ano passado, o preço médio por metro quadrado de uma casa em Lisboa foi de 3.973 euros, uma subida de 4% face a 2020 e de 6% face a 2019.

Os números são avançados no estudo “Lisbon Residential Market – A Rising Star”, assinado pela consultora imobiliária Savills Portugal, e que foi esta sexta-feira, dia 13 de maio, apresentado no Salão Imobiliário de Lisboa, no Parque das Nações.

O número de habitações na capital verificou um aumento 1,7% os últimos 10 anos, e a consultora avança que “na Área Metropolitana de Lisboa, esse aumento situou-se abaixo do crescimento da população residente, colocando a oferta sob pressão”.

Ainda assim, no ano passado, foram vendidas mais de 11 mil habitações, um aumento de 17% face a 2020. Relativamente a 2019, o volume de vendas do ano passado fica somente 1% abaixo dos níveis desse ano ainda livre de pandemia.

No segmento residencial de luxo, a cidade de Lisboa superou cidades como Madrid e Barcelona em termos dos valores médios de compra, e a Savills estima que a tendência de crescimento se mantenha.

Foi na zona do Chiado que se registaram os valores de compra mais altos, entre dos oito mil e dos 12 mil euros por metro quadrado. Em segundo lugar, surge a área do Príncipe Real, seguida pela Avenida da Liberdade.

A capital saiu de 2021 com um total de seis mil novas residências no setor prime, representando 35% da oferta disponível, o que reflete uma diminuição de 25% comprando com 2020.

O estudo aponta que entre outubro de 2021 e março de 2022 foi registado um volume total de investimento de 5.604 milhões de euros fruto dos chamados “Vistos Gold”. Mas as alterações feitas em janeiro ao regime de atribuição de Autorizações de Residência para Atividade de Investimento não terão um impacto significativo no mercado imobiliário, designadamente no segmento de luxo, visto que o investimento dos “Vistos Gold” representou apenas 3,5% do total de vendas de casas em Portugal no mesmo período.

No que toca ao arrendamento, em 2021, o valor médio de novos contratos cifrou-se nos 11,18 euros por metro quadrado, uma descida face ao valor de 11,69 por metro quadrado de 2020 e aos 11,83 euros por metro quadrado de 2019.

Dados do Sistema de Informação Residencial apontam que o número de casas para arrendar na região de Lisboa aumentou mais de 40% entre 2019 e 2020, com uma adição de cerca de 1.900 residências. A Savills aponta que esse aumento reflete a crise que se viveu no setor turístico, agora em recuperação, nesses anos, que levou muitos proprietários de alojamentos locais a converterem os seus imóveis em residências para arrendamento.

Alexandra Portugal Gomes, diretora de Research na Savills Portugal, explica, em comunicado enviado às redações, que “é muito interessante observar a extrema resiliência deste segmento, que chegou ao final de dois anos de pandemia, a atingir níveis recorde e com forecasts muitos animadores para 2022 que prometem dar continuidade à uma excelente performance”.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.