Câmara dos Representantes entrega ‘impeachment’ de Trump ao Senado já na segunda-feira

A Presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, vai entregar o processo de ‘impeachment’ do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, já na segunda-feira. O anúncio foi feito pelo líder da maioria no Senado, Chuck Schumer.

“A Câmara vai entregar o artigo de ‘impeachment’ ao Senado. O Senado vai conduzir o julgamento de destituição de Donald Trump. Será um julgamento completo e justo”, disse Schumer no plenário do Senado, citado pela agência Reuters.

“Falei com Pelosi que me informou que o artigo será entregue ao Senado na segunda-feira”, disse ainda durante a intervenção. “O julgamento vai ocorrer no Senado dos EUA e haverá um voto para condenar ou não o Presidente”, acrescentou.

Recorde-se que Trump é acusado de “incitamento à insurreição” depois de ter motivado a invasão do Capitólio dos EUA, no dia 6 de janeiro, que resultou na morte de cinco pessoas. O ataque ao edifício em Washington ocorreu enquanto os membros do Congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito Joe Biden.

Donald Trump já não está em funções, mas uma possível destituição pode impedi-lo de se recandidatar à Presidência dos Estados Unidos em 2024. Assim, poderia proibi-lo de voltar a exercer novamente o cargo.

O julgamento deverá então começar na terça-feira, apesar de o senador Mitch McConnell querer que o processo seja adiado até meados de fevereiro, para dar mais tempo a Trump de organizar a sua defesa, de acordo com o The New York Times.

Nancy Pelosi lembrou que o fim do mandato de Trump não é razão para esquecer o incidente no Capitólio, em Washington. “Não estamos obrigados a portar-nos bem e a esquecer que morreram aqui pessoas, no Capitólio, no passado dia 6, que Trump tentou destruir a nossa vitória e a nossa democracia, além de desonrar a Constituição”, disse a líder da Câmara dos Representantes, citada pelo jornal nova-iorquino.

Recorde-se que Trump já foi enfrentou um processo de destituição movido pelos democratas, em dezembro de 2019, por alegações de que tinha procurado indevidamente a ajuda da Ucrânia para aumentar as hipóteses de reeleição. Enfrentou duas acusações – abuso de poder e obstrução ao Congresso –, mas foi posteriormente absolvido pelo Senado, na altura liderado pelos republicanos.

A Constituição dos Estados Unidos declara que um Presidente “será destituído do cargo em caso de ‘impeachment’ e condenação por traição, suborno, ou outros crimes ou delitos graves”.

Ler Mais

Comentários
Loading...