Cães e gatos deixam Agricultura e passam para a tutela do Ambiente

Os animais de companhia vão passar para a tutela do Ministério do Ambiente e da Acção Climática. O ministro João Pedro Matos Fernandes, adianta ao jornal Expresso que a transferência da Agricultura para a nova tutela será feita até ao final do ano. «Não se faz de uma noite para uma manhã», sublinhou o governante.

A mudança, que envolve cães e gatos domésticos, entre outros animais de companhia, implica também uma alteração nas contas do ministério. Segundo Matos Fernandes, terá «de contar com meios que o próximo Orçamento do Estado acautele».

Além disso, está prevista a criação de um novo cargo, um provedor do animal sem função executiva, que ajudará a garantir que cenários como o do incêndio do canil de Santo Tirso não se repitam: «O que aconteceu foi chocante. Aqueles animais estavam guardados à responsabilidade de alguém e tinham obviamente de ser protegidos e isso não aconteceu. E tornou-se evidente que o país não estava a fazer o melhor que poderia fazer e não estava a dar valor à protecção dos animais de companhia que obviamente teria de dar.»

Citado pela mesma publicação, o ministro indica que «a responsabilidade do bem estar dos animais de companhia passará para um espaço próprio dentro do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas».

Esta não é a primeira mudança que nesta área desde que o assunto começou a ocupar as manchetes dos jornais e as conversas nas redes sociais. Recorde-se que o Fernando Bernardo, director-geral de Veterinária, apresentou a sua demissão recentemente.

pub

Comentários
Loading...