pub

Brexit: Reino Unido ainda não cedeu o suficiente, adverte UE. Negociações podem arrastar-se para dezembro

A União Europeia (UE) advertiu, esta sexta-feira, que o Reino Unido ainda não cedeu o suficiente para ultrapassar os principais obstáculos no acordo comercial pós-Brexit.

Três dos líderes do bloco solicitaram que os planos de contingência fossem reforçados, caso não houvesse acordo. Numa reunião em Bruxelas esta sexta-feira, a secretária-geral da Comissão Europeia, Ilze Juhansone, disse aos representantes dos 27 Estados-membros que as negociações poderiam agora arrastar-se para dezembro, uma vez que o progresso tem sido lento, de acordo com a Bloomberg.

As conversações foram suspensas esta quinta-feira, apesar de o tempo se estar a esgotar, devido a um caso positivo de covid-19 na equipa comitiva da UE. Michel Barnier, o principal negociador do bloco europeu, ficou em quarentena. “Um dos negociadores da minha equipa testou positivo para a covid-19 e decidi, juntamente com David Frost [negociador-chefe britânico], suspender as negociações ao nosso nível por um curto período de tempo”, escreveu Barnier.

No final da quinta-feira, os líderes da França, Bélgica e Países Baixos apelaram ao bloco para fazer planos de contingência no caso de um ‘no-deal’ (Brexit sem acordo) se concretizar. Se tal acontecer, as empresas e os consumidores serão afetados, à medida que as tarifas e as quotas regressarem.

Nos últimos dias, no entanto, ambos os lados manifestaram um otimismo cauteloso num acordo comercial, que poderia ser concluído logo na próxima semana. Os comentários dos três líderes europeus poderão ser uma forma de pressionar o governo britânico a comprometer-se ainda mais, antes de chegarem a um consenso.

Embora Bruxelas tenha relatado durante semanas que ainda existem desacordos sobre a pesca, a igualdade de condições e a forma como qualquer acordo será aplicado, ambas as partes têm feito concessões e algum progresso nos últimos dias. “Após semanas difíceis com progressos muito, muito lentos, agora vimos nos últimos dias progressos melhores”, disse a Presidente da Comissão Ursula von der Leyen aos jornalistas em Bruxelas esta sexta-feira. “Mas há uma distância grande até à meta”, acrescentou, citada pela Bloomberg.

Em sinal dos progressos realizados, o texto legal dos acordos sobre todos os tópicos, exceto os três mais controversos, foi redigido. Foram feitos alguns progressos em matéria de auxílios estatais, disse von der Leyen. Mas dois funcionários da UE adiantaram que, em outras questões como a igualdade de condições, o Reino Unido continua a resistir à pressão da UE.

Quanto à pesca, os dois lados ainda não conseguiram chegar a acordo sobre a quantidade de barcos britânicos que serão alocados às capturas da UE. Quanto à governação, os dois lados não chegaram a acordo sobre cláusulas de retaliação cruzada, adianta ainda a Bloomberg.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...