Brexit: Boris Johnson diz que um não acordo com a UE será também uma «opção muito boa»

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse esta sexta-feira, que mesmo que o Reino Unido não consiga estabelecer um acordo comercial com a União Europeia (UE), antes do final do período de transição do Brexit, essa será também uma «opção muito boa» para o país, avança o ‘Independent’.

Mostrando-se bastante «optimista» o responsável referiu, numa entrevista à rádio LBC: «Temos de garantir um bom acordo», disse adiantado que «depois de conversar com alguns amigos e colegas da UE, estou bastante mais optimista do que o Michel Barnier» (negociador europeu).

«Eu acho que podemos alcançar um bom acordo, mas obviamente se não conseguirmos, teremos também uma opção muito boa de um acordo ao estilo australiano», afirmou o primeiro-ministro.

Contudo, apesar de Boris se referir ao «acordo australiano», importa dizer que a Austrália não tem qualquer acordo de livre comércio com a UE, sendo este termo um eufemismo para afirmar que o bloco não irá conseguir chegar a um consenso com o Reino Unido, no final do período de transição de 11 meses.

De recordar que no início deste ano, Phil Hogan, Comissário Europeu do Comércio, sublinhou que a UE «não tem um acordo com a Austrália» e disse que quando o Reino Unido refere que pretende um acordo ao «estilo australiano» com o bloco, «é um código para um não acordo».

As declarações do primeiro-ministro surgem depois de a chanceler alemã, Angela Merkel, ter alertado para o facto de que a UE deve preparar-se para um possível fracasso das negociações comerciais do Brexit, dizendo que o progresso nas negociações foi «mínimo».

A última ronda de negociações sobre um futuro acordo comercial veio reforçar que as «diferenças significativas» entre Londres e Bruxelas continuam. Michel Barnier disse que após quatro dias de discussões entre o Reino Unido e a UE, «continuam a existir sérias divergências».

«O lado da UE ouviu atentamente as declarações do primeiro-ministro britânico Boris Johnson nas últimas semanas, em particular, o seu pedido para chegar a um acordo político rapidamente, bem como os limites que não quer ultrapassar», disse Barnier.

O responsável acrescentou que «a UE espera, por sua vez, que as suas posições sejam melhor compreendidas e respeitadas» para que seja possível chegar a um acordo antes do final do período de transição do Brexit em Dezembro, altura em que o Reino Unido deixa o bloco.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...