Boris Johnson tenta nova votação de acordo do Brexit esta segunda-feira

O primeiro-ministro britânico, Boris Johson, vai tentar apelar a uma “votação decisiva” do seu acordo para o Brexit, enfrentado os parlamentares e o presidente da Câmara dos Comuns. John Bercow pode, no entanto, impedir que a votação se realize esta segunda-feira, alegando que o acordo já foi votado no sábado e que iriam discutir o mesmo assunto duas vezes., avança o “Financial Times”.

Apesar da aprovação da emenda que levou o ministro conservador a suspender a votação do acordo e de de ter pedido uma extensão do Brexit, Johnson insiste que o Reino Unido deixará a União Europeia (UE) a 31 de Outubro. Mas, a apenas 10 dias do prazo actual, a oposição deve apresentar emendas para modificar o acordo e John Bercow pode impedir a votação no próprio dia, se considerar que não há condições para ser repetida tão cedo.

Keir Starmer, “ministro-sombra” do “Brexit”, diz que o Partido Trabalhista está disposto a apoiar o novo acordo, desde que seja submetido a um segundo referendo, algo que Johnson recusa. O líder conservador acredita que conseguirá os 320 votos necessários para validar o documento negociado com os 27. «Parece-nos que agora temos os números para aprovar o acordo. Chegou a altura de o aprovarmos e seguirmos em frente», disse este domingo, numa entrevista à “BBC”, o ministro do Brexit, Dominic Raab.

Esta confiança do Governo assenta apenas na mudança de posição dos 21 deputados conservadores «rebeldes» – como passaram a ser conhecidos – que o próprio Boris Johnson expulsou por terem aprovado a legislação que inviabilizava uma saída sem acordo.

Há também a possibilidade de a UE negar o adiamento e de a legislação não estar pronta a tempo da saída do Reino Unido, o que poderia levar a um hard Brexit.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nescafé Dolce Gusto abre casa pop-up só para amantes de café
Automonitor
SEAT Mii electric quase a chegar