pub

Boeing recebe a primeira encomenda do ‘fatal’ 737 MAX este ano. Mas cancelamentos não param

A Boeing assegurou a primeira encomenda de 737 MAX em 2020. O modelo esteve envolvido em dois acidentes graves, em 2018 e 2019, e ficou, por esse motivo, imobilizado durante mais de um ano. Apesar de ter assegurado a primeira encomenda, os cancelamentos estão a aumentar, indica a agência Reuters.

A Boeing perdeu mais 17 encomendas para o jacto 737 MAX em Agosto, elevando o número total de encomendas canceladas – incluindo aquelas em que os compradores converteram o avião para um modelo diferente – para 445 para este ano.

No total, a Boeing entregou 13 aviões em Agosto – menos 18 aviões do que no ano anterior, mas mais quatro do que em Julho.

A primeira encomenda do modelo em causa registada este ano pertence à empresa polaca Enter Air, que assegurou a compra de dois aviões 737-8, com opção para mais dois jactos.

Os novos cancelamentos no mês passado incluem nove da Aercap Holdings, dois da Aviation Capital Group e da Iceland Air, um da General Electric Capital’s Aviation Services e três de clientes não identificados, de acordo com a Reuters.

Além disso, as entregas nos primeiros oito meses do ano afundaram-se em 68,5%, com apenas 87 aviões.

A empresa de aviação norte-americana, que já lutava contra a quebra de procura dos jactos 737 MAX, que já chegaram a ser muito vendidos, foi ainda mais prejudicado pela pandemia, que reduziu ainda mais procura de novos jactos Boeing.

A Boeing entregou um recorde de 806 aviões em 2018, antes da ‘crise’ do 737 MAX.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...