pub

Boeing 737 Max volta aos céus quase dois anos depois dos desastres na Indonésia e na Etiópia

O Boeing 737 Max está prestes a receber autorização do órgão regulador para voltar a voar, após uma proibição de 20 meses provocada por dois acidentes fatais – um na Indonésia e outro na Etiópia – que colocaram a empresa numa enorme crise, de acordo com a ‘CNBC’.

Assim que a aeronave for certificada, os pilotos do 737 deverão passar por um processo de treino que incluirá sessões num simulador de voo e que poderá demorar vários meses. Ainda assim, a Southwest Airlines e a United Airlines não esperam realizar voos comerciais do avião até ao próximo ano.

Outros esperam que volte mais cedo. A American Airlines programou os primeiros voos comerciais para 29 de dezembro e pretende permitir que os clientes visitem os aviões antes de retomar os voos regulares.

A Brasil Gol Linhas Aéreas Inteligente já admitiu que iria voar com o 737 Max no mercado interno em dezembro, caso seja efetivamente aprovado esta semana. A Gol é um dos maiores clientes do Max e já cancelou 34 aviões do seu pedido original de 129. Lark expressou confiança na segurança da aeronave e na Boeing, mas disse que a pandemia pode mudar as necessidades da empresa.

Altura difícil para o setor

O regresso acontece numa altura e que indústria luta contra um período conturbado devido à pandemia da Covid-19, que afetou negativamente as finanças das companhias aéreas em todo o mundo, prejudicando a procura por novos aviões e contribuindo para o aumento dos cancelamentos e adiamentos.

«O Max não está a regressar numa altura em que está tudo bem», disse Phil Seymour, presidente do IBA Group, uma empresa de consultoria de aviação, sediada em Londres. Foi um ano duro para a Boeing, que primeiros 10 meses de 2020 perdeu 393 encomendas de aeronaves, muito por culpa da crise de saúde pública.

Em comparação, principal rival, a Airbus, obteve 308 novos pedidos líquidos de aeronaves no mesmo período. A Boeing perdeu 3,45 mil milhões de dólares este ano até ao final de setembro e os analistas não esperam que a empresa consiga obter um fluxo financeiro positivo até ao final de 2021.

Contudo, os executivos da Boeing estão ansiosos para «virar a página» após a crise prolongada, tal como muitos. O preço das ações da Boeing subiu mais de 40% este mês, alimentado pelo otimismo em torno do regresso dos jatos e pelas notícias positivas de dois testes de vacinas. Ainda assim, as ações continuam abaixo de 37%.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...