barometro


XXXV BARÓMETRO EXECUTIVE DIGEST: Raul Neto, Randstad Portugal

A análise de Raul Neto, CEO da Randstad Portugal

Os resultados do 35.º Barómetro da Executive Digest reflectem uma continuidade nas tendências recentes, ainda que demonstrem alguma expectativa face ao resultado das eleições, e ao que serão as prioridades do novo Governo. Se a previsão de crescimento do PIB entre os 1% e 2% é muito consensual (80%), é também por este motivo que se deseja uma aposta do novo Governo em políticas que promovam um crescimento mais acelerado da economia, e na importância de criar condições para atrair um maior investimento. É por isso que a opinião dos inquiridos aponta como determinante o investimento na componente tecnológica (45%) e do factor humano (38%). A primeira pelo reconhecido impacto em termos de produtividade, eficiência, e até em competitividade, exponenciado pela importância crescente da introdução da IA nas organizações, e o segundo porque toda a transformação tecnológica traz impacto nas pessoas e no mercado de trabalho, sendo crítica a aposta na formação e na reconversão do talento existente, adaptando-a às novas exigências dos desafios tecnológicos, com a vantagem inerente de atrair e reter os melhores profissionais. E são estes dois factores (tecnologia e factor humano) os principais promotores do crescimento das organizações, e da economia no seu todo.

Testemunho publicado na edição de Abril (nº. 217) da Executive Digest, no âmbito da XXXV edição do seu Barómetro.