Banqueiro suíço é condenado na operação Lava Jato

O Ministério Público Federal da Suíça condenou um ex-dirigente do PKB Privatbank por lavagem de dinheiro. Ferdinando Coda Nunziante foi o primeiro banqueiro suíço a ser condenado na operação Lava Jato.

De acordo com as autoridades, o ex-banqueiro permitiu a lavagem de 17,5 milhões de dólares (16,6 milhões de euros), embora na sua condenação seja apenas obrigado a pagar 270 mil francos súíços (266 mil euros), que estará suspenso de pagamento durante dois anos e será suspenso caso não haja nenhuma incidência.

A notícia foi avançada pela revista online suíça especializada em crimes económicos, ‘Gotham City’, que cita a condenação por “graves faltas, irregularidades e imprudências” por parte do ex-banqueiro suíço.

De acordo com o portal de notícias brasileiro ‘Uol’, os bancos suíços abriram uma nova fase do processo para perceber se os bancos locais e os seus funcionários atuaram por forma a permitir que milhões de dólares passassem pelo sistema financeiro suíço.

Nesse ponto constataram a responsabilidade de Nuunziante na chegada do dinheiro de corrupção brasileira, servindo de veículo de transito dos valores. Para alem disso, é ainda acusado de “pagamentos corruptos destinados a compensar as autoridades brasileiras a fim de obter contratos públicos”.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.