Bancos sobem comissões bancárias: Levantar dinheiro ao balcão pode custar até 12 euros

Com a redução das comissões do MB Way a marcar o arranque de 2021, a banca decidiu aumentar outros custos bancários a partir de maio, nas mais diversas operações, com os levantamentos de numerário ao balcão, por exemplo, a poderem custar até 12 euros, avança o ‘Público’.

Segundo a mesma publicação, que analisou os custos em cinco bancos portugueses (CGD, Novo Banco, Santander, BCP e BPI) apesar de haver algumas exceções para clientes em situações vulneráveis especiais, e de o valor variar consoante o banco, os custos deste tipo de operação oscilam entre os 4,50 euros no Millennium BCP e no BPI e os 12 euros (12,48 euros com imposto de selo) no Novo Banco.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai aumentar a sua comissão para os levantamentos a dinheiro no balcão, passando de três euros com caderneta e 4,95 euros sem caderneta ou cheque, para um valor único de 4,95 euros (5,15 euros com imposto de selo). Por sua vez, no Santander, o custo é de seis euros (6,24 com o imposto).

Mas não é só neste tipo de operação que os custos são mais elevados. O mesmo acontece com o custo das transferências realizadas ao balcão, que independentemente do montante em causa, vão disparar para seis euros em cinco dos bancos portugueses, sendo que no caso do Novo Banco sobem ainda para 7,50 euros quando o montante superar os cinco mil euros, segundo o ‘Público’.

Também por telefone, com operador, o custo é igualmente de seis euros na CGD e no Millennium BCP, sendo ligeiramente mais baixo, de 5,50 euros, nos restantes três.

No caso das transferências online normais, estas subiram em dois dos cinco maiores bancos. No caso da CGD, adianta o ‘Público’, o custo desta operação vai passar de 0,80 cêntimos para 0,95 mais imposto de selo. Da mesma forma o BCP vai aumentar este custo de 1 euro para 1,10 a partir de maio, tal como o Novo Banco. No Santander, a subida é de 1 euro para 1,25 euros.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...