Mais sete milhões: Gabinetes dos novos membros do Governo passam a custar 71 milhões de euros

Os gabinetes dos 70 membros do novo Governo de António Costa vão custar, pelo menos, 71 milhões de euros, um aumento anual de 11%, avança o “Correio da Manhã” (CM).

O futuro Executivo de Costa é o maior desde 1976. Com a criação de dois novos ministérios e sete novas secretarias de Estado, a factura com os futuros gabinetes ministeriais terá um aumento na ordem de, pelo menos, sete milhões de euros.

O gabinete de um ministro tem um orçamento mínimo ligeiramente superior a um milhão de euros por ano e o gabinete de cada secretário de Estado tem, em média, um orçamento superior a 800 mil euros por ano.O novo Governo terá 70 elementos: primeiro-ministro, 19 ministros e 5 secretários de Estado, com destaque para o novo secretário de Estado da Justiça, Mário Belo Morgado, que foi director nacional da PSP, entre Agosto de 2002 e Julho de 2004, no Governo do PSD. O Ministério das Infraestruturas, liderado por Pedro Nuno Santos, é o único que mantém a mesma equipa.

Recorde-se que, as verbas dos gabinetes governamentais são usadas para fazer face a diversas despesas: salários de membros do gabinete, deslocações e estadas, comunicações telefónicas, combustíveis, pareceres jurídicos.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nescafé Dolce Gusto abre casa pop-up só para amantes de café
Automonitor
SEAT Mii electric quase a chegar