Apple ameaçar tirar Twitter da App Store…. e “não nos diz a razão”, afirma Elon Musk

O novo e polémico proprietário do Twitter, Elon Musk, informou esta segunda-feira que a Apple ameaçou suspender a rede social da sua App Store sem qualquer motivo.

A revelação foi feita pelo próprio empresário na rede social Twitter numa mensagem em que o executivo explicou que a Apple “não nos diz a razão”. Nas publicações seguintes, Musk fala sobre os “impostos” de 30% aplicados pela Apple para compras in-app e que a App Store já “censurou” outros programadores bem como parou de fazer publicidade na rede social.

De uma forma muito característica da personalidade deste empresário, ao informar que a empresa deixou de fazer publicidade na rede social Musk ainda questiona: “Será que eles odeiam liberdade de expressão na América?”.

Por parte da Apple não aconteceu nenhuma reação, no entanto, o antigo responsável de ‘trust and safety’ da Twitter, Yoel Roth, contou ao The New York Times que os revisores da App Store muitas vezes assinalavam o conteúdo escrito na plataforma nas suas revisões: “No meu tempo no Twitter, os representantes das lojas de aplicações manifestavam muitas vezes preocupações com os conteúdos disponíveis na nossa plataforma. Mesmo que muitas vezes essas revisões tenham sido feitas manualmente e sobre piadas, estes procedimentos têm o poder para descarrilar os planos de uma empresa e desencadeiam respostas que envolvem gabinetes de crise durante semanas ou meses”.

Sublinhe-se que a consequência direta do Twitter ser retirado de alguma loja de aplicações, nomeadamente da Apple ou do Google, é os utilizadores não poderem instalar a aplicação nos seus telefones.

A Apple e a Google detêm um duopólio no mercado mundial de smartphones, com mais de 99% dos telefones a usarem os sistemas operacionais Android ou iOS.

Teoricamente, seria possível que os utilizadores conseguissem instalar o Twitter nos seus telefones Android e Apple via outras aplicações disponíveis na internet que podem ser adicionadas aos écrans iniciais via browser, no entanto, este processo geralmente é mais complicado do que numa loja de aplicações convencional e atualmente desconhecido para a maioria das pessoas.

Esta já não é a primeira vez que Musk se insurge contra a Apple. No passado, o empresário já tinha informado que caso a empresa decidisse tirar o Twitter da App Store ele iria criar smartphone alternativo para que todos pudesse aceder à rede social normalmente.

 

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.