ANAREC diz que Estado é quem mais beneficia com o aumento dos preços dos combustíveis

Foi hoje aprovada em Assembleia da República a proposta de lei que cria a possibilidade de fixação de margens máximas de comercialização para os combustíveis simples. ANAREC critica Governo e diz que medida “não faz do que desviar a atenção do consumidor final da verdadeira razão do preço dos combustíveis ser tão elevado”.

Em comunicado enviado à imprensa, a Associação Nacional de Revendedores de Combustível (ANAREC) afirma estar contra esta medida e acusa o Governo de camuflar a real razão dos preços altos dos combustíveis: “a carga fiscal pesadíssima que incide sobre os mesmos (em cada 10 euros abastecidos, 6 euros vão direitos para os cofres do estado), assim como o aumento do sobrecusto da incorporação de biocombustível”.

Assim, a Associação afirma que “é o Estado quem mais tem beneficiado com o aumento dos preços dos combustíveis”.

A Associação dirigida por Francisco Albuquerque relembra ainda que o setor dos revendedores de combustíveis “debate-se, ainda, com a proibição de venda de bebidas alcoólicas, medida que se vem mantendo não obstante as diversas fases de levantamento das limitações ao comércio em geral no âmbito da pandemia”.

O diploma acima referido irá ainda ser submetido a apreciação e votação na especialidade, vem alterar o regime jurídico vigente, no sentido de habilitar o Governo a intervir com a fixação de margens máximas em todas as componentes das cadeias de valor de gasolina e gasóleo simples.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.