Allianz prevê uma subida de 13,5% nos dividendos em Portugal para 1.795 milhões em 2022

A Allianz Global Investors prevê uma subida nos pagamentos de dividendos de ações em Portugal de cerca de 13,5% em 2022, face a 2021, para 1.795 milhões de euros.

A gestora de ativos divulgou hoje um estudo sobre dividendos de ações na Europa e, segundo os dados, em Portugal terão sido pagos 1.582 milhões de euros em 2021 e em 2022 serão 1.795 milhões de euros.

Na Europa, em média, a Allianz Global Investors estima em 2022 um crescimento dos dividendos de ações de 8% para o nível recorde de 410 mil milhões de euros.

Segundo a gestora de ativos, após a queda dos dividendos em 2020, relacionada com a crise da covid-19, as empresas do índice de ações europeu MSCI Europe aumentaram os seus pagamentos em cerca de um terço em 2021 para 378 mil milhões de euros. Já em 2022 devem voltar a aumentar o pagamento de dividendos totais para 410 mil milhões de euros.

Para 2022, a AllianzGI espera taxas de crescimento de 10% a 13% nos pagamentos de dividendos de Itália (24 mil milhões de euros), Alemanha (56,6 mil milhões de euros) e França (68,2 mil milhões de euros).

Já em Espanha, o aumento pode subir de 15% a 20%, estimando dividendos de quase 22 mil milhões de euros em 2022.

No Reino Unido, a estimativa de aumento de dividendos é mais modesto, de cerca de 4%, para 112 mil milhões de euros. Os analistas da Allianz Global Investors relacionam com o impacto do ‘Brexit’ (saída do Reino Unido da União Europeia).

“À medida que o mundo recupera dos efeitos da pandemia, os dividendos continuam a contribuir substancialmente para a rentabilidade das ações, especialmente na Europa”, diz Hans-Jörg Naumer, diretor de Mercados de Capitais Globais da Allianz Global Investors e autor do estudo, citado em comunicado.

Ainda segundo a Allianz Global Investors, devido à crise pandémica, a ‘yield’ (rendimento) dos dividendos na Europa caiu nos últimos dois anos, mas manteve-se “significativamente” mais elevada do que os rendimentos nominais de muitos títulos do mercado de obrigações.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.