Alexandre Fonseca: «O tempo irá dar-me razão»

Depois de ter perdido o negócio Media Capital, o presidente executivo da Altice Portugal confirma estar a investir em conteúdos e entretenimento. Para vir a liderar também em TV.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Foto de Paulo Alexandrino

Quando chegou ao 11.º andar do edifício da então PT, hoje Altice, em Picoas, Lisboa, Alexandre Fonseca começou logo a imprimir o seu modelo de gestão. Redecorou o gabinete a seu gosto, rodeou-se de equipas em quem confia, desenhou estratégia para conseguir o turnaround que se impunha e “foi à guerra”.

Ou não tivesse Jack Welch como uma referência e não seguisse uma das suas máximas: “Buy or bury the competition”. Alexandre Fonseca não é gestor de formação, mas tem alma de quem sabe o que é estar no terreno e de quem traça linhas certas para vencer. Mais, tanto gosta de humanizar internamente e unir equipas, como de dar passos ousados para afirmar a empresa que hoje lidera, como foi a OPA que lançou à Media Capital. O negócio não chegou a acontecer e, hoje, apesar de garantir não ter pedras no sapato – mas reconhece que a decisão que mais lhe custou foi ter que ter dito “já chega” face ao adiar da Autoridade da Concorrência em relação ao negócio da Media Capital –, também não deixa de sublinhar uma e outra vez que o tempo ainda lhe vai dar razão e de tecer duras críticas ao Governo.

Leia este artigo na íntegra na edição de Setembro de 2019 da Executive Digest.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda