pub

Aeroporto do Montijo: PJ realiza operação de buscas

A última declaração de impacte ambiental do novo aeroporto do Montijo está a motivar uma investigação lançada pela Polícia Judiciária (PJ), que se encontra a realizar buscas a institutos públicos e a um escritório de advogados, avança a ‘SÁBADO’.

Segundo a mesma publicação o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, bem como a Agência Portuguesa do Ambiente serão os locais onde vão decorrer as operações da PJ.

Recorde-se que em Janeiro desde ano foi emitida, pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) uma Declaração de Impacte Ambiental (DIA), na qual era dado um «parecer positivo» no que respeita à construção do novo Aeroporto do Montijo, que serviria de complemento ao Aeroporto de Lisboa no estuário do Tejo.

Para que o projeto fosse efetivamente aprovado, adianta a ´Sábado’, a ANA, concessionária a quem será entregue a construção do aeroporto, teria de cumprir 160 medidas, no valor estimado de 48 milhões de euros, dos quais 20 milhões tinham como fim «o isolamento de ruído de edifícios privados e públicos nas proximidades do novo aeroporto» e 10 milhões seriam para adquirir dois barcos que transportassem os passageiros para Lisboa.

Em função destas condições, às quais acrescem mais 200 outras medidas, oito associações ambientalistas revelaram que recorreriam aos tribunais, uma vez, na sua opinião, estas «desrespeitam as leis nacionais, as diretivas europeias e os tratados internacionais». Na sequência deste recurso foi iniciada a investigação das autoridades.

*Notícia atualizada às 14h41 com mais informação

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...