Adoção de animais cresce 32% durante a pandemia

Os portugueses adotaram mais animais durante a pandemia. Segundo um estudo da Fixando, uma plataforma de contratação de serviços, a adoção de animais de estimação cresceu 32%.

De acordo com um inquérito realizado a 14.600 utilizadores da plataforma, a maioria dos inquiridos (57%) considera que a pandemia também teve um impacto positivo no comportamento dos seus animais, com mais de metade (52%) a admitir ser imprescindível o treino comportamental. Já mais de um terço (35%) diz que já recorreu ou considera recorrer ao serviço de treino para animais.

“O crescimento exponencial da procura do serviço de treino de cães reflete o facto de muitas pessoas terem aproveitado a pandemia para finalmente adotarem um animal de estimação mas, ao mesmo tempo, reflete também que muitas dessas pessoas não estavam preparadas e viram-se obrigadas a recorrer ao serviço de treino de animais para manterem a paz nas suas casas”, explica a diretora de Novos Negócios da Fixando, Alice Nunes, citada em comunicado.

Só nos dois primeiros meses do ano, o treino comportamental representou um crescimento de 82% relativamente ao ano passado. De acordo com a plataforma, cada sessão pode chegar aos 40€, e é um serviço direcionado principalmente aos cães.

Segundo a Fixando, a procura de profissionais de treino canino é já o quinto serviço mais procurado na plataforma durante a pandemia.

Por outro lado, registou-se uma quebra na procura de hotéis para animais, o que se justifica pela “ausência de planos para o futuro, nomeadamente para o verão”, provocada pela incerteza do plano de desconfinamento do Governo e pela adaptação das famílias à presença dos animais, segundo a Fixando.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...