A “Netflix para as empresas” chega a Portugal com conteúdos formativos personalizados para profissionais

A Witseed, é uma startup que tem procurado tornar a formação empresarial mais acessível através de uma plataforma que considera “a Netflix para as empresas”. Este é um conceito comprovado no mercado brasileiro e tem agora a ambição de ajudar as empresas portuguesas a fornecer aos colaboradores as soft skills e hard skills necessárias para crescerem no ambiente profissional.

Já é utilizada por empresas como a FedEx e a Siemens, e foi uma das vencedoras do Programa Banco Montepio Acredita Portugal. Depois desta conquista e com uma receita anual de 600 mil euros e 30 clientes, o próximo passo para a startup é entrar no mercado nacional e aprimorar as capacidades, Upskilling, dos profissionais nacionais.

Para sabermos um pouco mais sobre este negócio inovador de formação empresarial, a ‘Executive Digest’, falou com Miguel Fernandes Chief Technology Officer da Witseed sobre esta nova plataforma e o que querem oferecer às empresas nacionais.

Porque se consideram a ‘a Netflix para as empresas’?

A Netflix tem um posicionamento diferenciador como pioneira no mercado de streaming on-demand para conteúdo de entretenimento. O impacto é visível pela mudança que implementou na sociedade, a imagem tradicional de uma família sentada a ver televisão, transformou-se na seleção de uma série ou filme que lhes foi sugerido pelo algoritmo da plataforma.

A Witseed está muito alinhada com este posicionamento, diferenciando-se pelos conteúdos dedicados à formação e aprendizagem.

Como foi ganhar o Programa Banco Montepio Acredita Portugal e que vantagens trouxe para a vossa empresa?

Nesta fase de expansão, a vitória no Programa Banco Montepio Acredita Portugal da Unlimit foi indispensável. Através desta iniciativa, tivemos a oportunidade de conhecer o ecossistema português, uma aprendizagem que realizada em conjunto com líderes de vários setores. Ademais, os contactos com empresas nacionais, que enfrentam os problemas que nós propomos resolver diariamente, são uma porta aberta para o futuro da Witssed em Portugal.

Como tiveram a ideia de uma plataforma de streaming para aprendizagem?

Em 2016, quando lançamos a Witseed, identificamos uma carência de inovação no cenário de aprendizagem online. Maioritariamente composto por sistemas obrigatórios de módulos de formação, os processos de ensino eram dinamizados através da imposição.
Aliado ao surgimento de outros serviços de streaming para além da Netflix, concluímos que se vamos para casa e procuramos conteúdo personalizado para entretenimento pessoal, o mesmo deveria acontecer na formação profissional. Concretizamos este objetivo através de uma plataforma, intuitiva, alimentada por inteligência artificial com um algoritmo capaz de se adaptar a cada utilizador: a Witseed.

Quais as vantagens do vosso modelo para os alunos?

À medida que a plataforma é utilizada, as recomendações são cada vez mais otimizadas ao percurso profissional de cada um dos colaboradores. A análise contabiliza o desenvolvimento pessoal para oferecer uma flexibilidade e formação segmentada consoante os temas dentro da própria empresa.

O que esperam do mercado português?

Portugal tem um papel importante dentro da área dos serviços partilhados, uma modalidade presente numa grande parte das empresas que contrata serviços especializados, com o objetivo principal de diminuir os custos fixos em algumas atividades. Tendo isto em conta, mantemos a expectativa de começar ainda este ano a oferecer a Portugal o nosso serviço e a inovar na área de recursos humanos e formação.

Consideram que as empresas portuguesas estão prontas para este tipo de aprendizagem moderna?

Na análise que realizamos à maturidade de aprendizagem de cada empresa, um dos indicadores fundamentais para a Witseed, medimos o estado da formação dentro da estratégia empresarial. No caso de Portugal, consideramos que as empresas estão no caminho certo para melhorar esta maturidade. É um processo demorado mas em que a Witseed pode intervir, independentemente do nível em que a organização se encontra.

Como pretendem atrair empreendedores nacionais e empresários a subscrever a vossa plataforma?

Maioritariamente através de programas e concursos como o Programa Banco Montepio Acredita Portugal da Unlimit. Queremos estar presentes nestes e ainda em eventos do setor, isto é, dedicados a recursos humanos e formação. Além dos habituais canais de venda, para os quais estamos a recrutar atualmente.

Portugal é um país pronto para aprender digitalmente?

A maturidade de aprendizagem dentro das empresas é um processo. Portugal é um país que já implementa soluções digitais em diferentes níveis de ensino, desde o básico até à universidade. Esta integração é fundamental para que quando os estudantes chegarem ao mundo empresarial, não sintam que há uma discrepância entre o que aprenderam na faculdade e os métodos de ensino utilizados na empresa em que trabalham.

“Iniciar uma carreira no setor tecnológico está ao alcance de todos e nós”, diz presidente da Porto Tech Hub

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.