“A escassez de chips está a ser igual à procura por papel higiénico”, compara Elon Musk

Elon Musk comparou, numa publicação no Twitter, a escassez de chips no mercado mundial à procura desenfreada de papel higiénico que ocorreu durante a pandemia, culpando as grandes empresas que compram antecipadamente uma quantidade desnecessária de semicondutores.

“ O nosso maior desafio é alimentar a cadeia de abastecimentos da empresa, em especial os semicondutores. Nunca vi nada igual”, confessou o CEO da Tesla.

“O medo de algumas entidades de que os chips acabem está a fazer com que a maior parte das empresas não tenham semicondutores suficientes”, defendeu o autoproclamado “imperador de marte”.

Durante a apresentação dos resultados do primeiro trimestre da Tesla, no passado mês de abril, o CEO já tinha classificado esta escassez “como um grande problema” para a marca “e o desafio mais difícil de sempre para a empresa”.

Tal tem sido a dimensão deste problema, que a Tesla foi obrigada a aumentar os preços dos veículos e à semelhança de outras marcas reduzir custos, removendo recursos considerados não essenciais nos automóveis produzidos, como o suporte lombar dos assentos do Model 3 e do SUV Model Y.

Um relatório lançado no mês passado, pela consultora AlixPartners, estima que as grandes empresas automóveis vão perder mais de 100 mil milhões de euros em vendas este ano, devido à escassez crítica de semicondutores.

Em maio, o maior player mundial na produção de chips e dono de 57% da receita produzida neste mercado, a Taiwan Semiconductor Manufacturing prometeu aumentar em 60% a fabricação de semicondutores este ano. Até agora, a empresa ainda não chegou a este número.

Ler Mais


Comentários
Loading...